Saúde

Comentários

Alguns anticoncepcionais aumentam risco de câncer de mama

Pílulas com altas doses de estrogênio quase triplicam chances de ter a doença

Com a transformação de prioridades e o novo comportamento da mulher moderna em restringir a gravidez – ou mesmo, engravidar tardiamente (um dos fatores que contribuem para o aparecimento da endometriose), é cada vez mais comum o consumo de contraceptivos orais, o que, segundo uma pesquisa, pode causar sérios problemas para as mulheres, de acordo com a quantidade de estrogênio dessas substâncias.

De acordo com uma pesquisa americana, mulheres que tomam pílula anticoncepcional tem 50% mais risco de desenvolver câncer de mama em relação às que nunca a consumiram ou pararam o uso.

Os cientistas analisaram cerca de 23.000 mulheres, sendo que mais de 1.000 foram diagnosticadas com a doença entre os anos 1990 e 2009 e as demais estavam saudáveis. O risco 50% maior é um dado geral e o específico de cada contraceptivo oral varia de acordo com sua formulação.  Assim, os que contêm altas doses de estrogênio quase triplicaram as chances (2,7 vezes), enquanto os com dose moderada as elevaram em 1,6 vezes. Baixas doses não representaram problemas.

Embora as notícias não sejam muito animadoras, o cenário não é de todo desolador. Segundo uma especialista, os níveis de estrogênio das pílulas têm diminuído ao longo das últimas décadas. Além disso, é importante ressaltar que as mulheres não devem parar de tomar o anticoncepcional motivadas pelos resultados desse estudo, que precisa e merece ser aprofundado.

Assim, fica a dica para que, em caso de dúvidas sobre esse tema e qualquer outro a respeito da saúde da mulher, um médico de confiança deve ser consultado.

Comentários